No dia 3 de setembro, marinheiros italianos retiraram um tubarão morto das águas da Ilha de Elba, na Itália. As imagens do bicho, contudo, geraram confusão e dúvida na internet, devido à aparência bizarra deste peixe-porco do Mar Mediterrâneo.

Continua após a publicidade

O tubarão com cara de porco é da espécie Oxynotus centrina, que habita grandes áreas desde a Noruega até a África do Sul. O bicho pode alcançar até 150 centímetros de comprimento e, em geral, vive em profundidades entre 60 e 700 metros abaixo da superfície do mar. A maioria deles, contudo, não passam dos 50 centímetros e vivem em profundidades intermediárias, sendo bastante comuns no Mar Mediterrâneo.

Contudo, o que chama a atenção nessa espécie bizarra é a sua cara. O animal possui um focinho levantado e olhos laterais e grandes, que lembram um porco, como é possível conferir nas imagens. Além do mais, o tubarão faz um tipo de grunhido que lembra também os suínos, contribuindo para seu apelido de peixe-porco.

“Ele certamente não é novo, esse tubarão é bastante frequente em nossas águas: é comumente chamado “peixe-porco” porque quando sai da água emite um tipo de grunhido. A captura certamente não pode ser dita excepcional. Na verdade, em anos recentes diversas outras espécies tem sido capturadas; a coisa estranha é que elas acabam em lojas de pescado, visto que este é um peixe que normalmente não é comercializado”, diz Yuri Tiberto, dono do Aquário de Elba em uma declaração.

Continua após a publicidade

Tiberto ainda ressalta que esses tubarões nunca se adaptaram ao cativeiro no aquário, apesar das tentativas de se adicionar a espécie à coleção biológica.

Conservação do “peixe-porco”

De acordo com a Lista Vermelha da IUCN, o peixe-porco, também chamado de tubarão-áspero-angular, recebe a classificação de “vulnerável” desde 2007, devido à ação humana. Ou seja, o tubarão está um nível acima de ser classificado como “ameaçado” pela organização.

Essa classificação se dá, em grande parte, devido à mudança e destruição de ecossistemas aquáticos, parte pela poluição, parte pela indústria pesqueira. Tiberto ainda afirma que frequentemente o peixe-porco acaba em redes de pescadores. Todavia, o animal que gerou polêmica no Facebook no começo de setembro já estava morto muito antes das fotos serem registradas.

Continua após a publicidade

De acordo com os marinheiros, o tubarão de cor rosada e pele áspera estava flutuando nas águas do porto da ilha quando foi trazido ao píer.

O tubarão não oferece grande risco a pescadores e banhistas, contudo, uma vez que raramente chega a águas muito rasas. Apesar disso o bicho é carnívoro, se alimentando de vermes marinhos e crustáceos. Além disso, as fêmeas do peixe-porco podem ter de 7 a 12 filhotes ao longo de sua vida.

Publicado originalmente por SoCientíficaLeia o original aqui.