(Créditos da imagem: ZSL London Zoo).

Revelar aquilo que não é visto a olho nu é uma busca pela qual os humanos se deliciam há muito tempo — desde fotos de galáxias à bactérias nadando sob as lentes de um microscópio, até radiografias de ossos escondidos sob carne e nervos.

Uma equipe de veterinários da ZSL London Zoo está ajudando a satisfazer a nossa curiosidade, fornecendo-nos uma seleção de imagens de raios-X de seus 18 mil animais.

“Podemos dizer muito sobre a saúde de um animal ao olhar para um raio-X — da força de seus ossos até o quão saudável é seu coração”, disse Heather Macintosh, enfermeira veterinária do ZSL London Zoo, em um comunicado.

Publicidade

Monstro-de-gila (Heloderma suspectum)

Os monstros-de-gila são lagartos grandes e lentos, embelezados com um preto e laranja sedutores. Esses répteis venenosos podem deixar de comer por meses antes de mastigar sua próxima refeição, que pode basear-se de ratos, esquilos, pássaros, outros lagartos e ovos. Esses lagartos de dois metros de comprimento passam cerca de 90% do seu tempo em tocas ou em “paraísos rochosos”.

Heloderma suspectum. (Créditos da imagem: ZSL London Zoo).

Tatu-peludo (Chaetophractus villosus)

“A maioria das pessoas podem reconhecer um raio-X humano, mas provavelmente não viu os segmentos individuais de um exoesqueleto de um tatu-peludo grande”, observou Macintosh.

Publicidade

Esses pequenos e peludos animais são um dos maiores e mais numerosos tatus da América do Sul. Em sua busca por comida, eles cavam sob carcaças para obter larvas e lagartas.

Chaetophractus villosus. (Créditos da imagem: ZSL London Zoo).

Cobra-do-milho (Pantherophis guttatus)

Essas belezas podem ser lindas de se ver, mas elas não são pais adoráveis. Depois de depositar seus ovos em tocos apodrecidos ou em vegetação decadente — essencialmente em algum lugar calorento e com umidade para incubá-los — elas escorregam para longe, para nunca mais ver seus filhotes.

“As minhas radiografias favoritos são, definitivamente, as cobras: os humanos têm 33 vértebras, enquanto as cobras possuem entre 200 e 400. É incrível vê-las na tela”, relata Macintosh.

Pantherophis guttatus. (Créditos da imagem: ZSL London Zoo).

Tartaruga-cabeçuda-chinesa (Platysternon megacephalum)

Esse animal é um pouco esquisito no mundo das tartarugas e o seu um nome é bastante grosseiro. Essa tartaruga tem uma cabeça enorme e uma cauda longa em comparação ao seu corpo achatado. Ao contrário da maioria das espécies de tartarugas, essa criatura noturna não consegue entrar em seu casco e está listada como ameaçada pela Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais.

Platysternon megacephalum. (Créditos da imagem: ZSL London Zoo).

Lagartixa-tokay (Gekko gecko)

Para atrair uma parceira, os machos fazem um alto som chamado “tokay-tokay”. Eles também têm dobras de pele que os ajudam a se esconder dos predadores ao espremer seu corpo contra uma árvore, evitando que a sombra revele sua presença.

Publicidade

“É ótimo poder compartilhar o trabalho que acontece nos bastidores do zoológico para manter nossos residentes em ótimas condições”, disse Macintosh.

Gekko gecko. (Créditos da imagem: ZSL London Zoo).
Fonte:IFLScience
Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 18 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.