(Créditos da imagem: Riding Light).

Geralmente, quando pensamos em velocidade da luz, logo nos vêm à mente uma viagem ultra rápida, onde podemos ir de um ponto a outro instantaneamente, uma vez que a luz toma o posto de maior velocidade do Universo e nada pode ultrapassá-la ou alcançá-la. Porém, não é bem assim. A luz do Sol demora, por exemplo, cerca de 8 minutos para chegar até a Terra.

Muitos pensadores, artistas e psicólogos recomendam o exercício de, sempre que possível, tomarmos a dimensão do espaço que ocupamos no Universo. Se a este exercício somarmos a velocidade real das coisas na imensidão cósmica, o efeito pode ser bastante emocionante.

O curta-metragem “Riding Light”, realizado pelo diretor e animador norte-americano Alphonse Swinehart, nos traz uma representação do tempo gasto em uma viagem na velocidade da luz pelo espaço interplanetário. Confira!

Fonte:Alphonse Swinehart
Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 17 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

4 comentários

  1. Isso facilitaria as viagens por todo Sistema Solar e facilitaria viagens interestelares seria extraordinário, eu gostaria que conseguissem atingir a velocidade da luz neste século XXI

    • Fisicamente, é quase impossível alcançarmos a velocidade da luz, sequer chegar a 99,9999…% dela. Isto porque quando mais rápido um objeto, mais massa ele terá e, portanto, mais energia (combustível) ele precisará para ficar mais rápido e assim sucessivamente. Isto é explicado pela fórmula da teoria da relatividade de Einstein (E=mc2). Se algum objeto chegasse à velocidade da luz, ele teria massa infinita e se tornaria um buraco negro.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.