(Créditos da imagem: Reprodução).

Joseph Schubert, especialista em entomologia e aracnologia no Museums Victoria, na Austrália, descobriu oito novas espécies de aranhas-pavão, do gênero Maratus.

De Natasha Romanzoti para o HypeScience.

Esses animais são pequenos e extremamente fofos, com seus traseiros extravagantes e suas danças encantadoras para atrair fêmeas.

M. noggerup. (Créditos da imagem: Reprodução).

Até hoje, Schubert documentou 12 novas espécies de aranhas-pavão, sendo que as adições recentes levam o número total conhecido de animais deste gênero para 85.

M. azureus. (Créditos da imagem: Reprodução).

Aranhas-pavão

Aranhas-pavão são exclusivas da Austrália. Embora sejam venenosas, não representam perigo a seres humanos; apenas para as moscas e outros pequenos insetos que elas caçam.

M. spicatus. (Créditos da imagem: Reprodução).

Elas pertencem à mesma família que as aranhas-saltadoras. Algumas destas espécies aracnídeas amamentam seus bebês e outras podem enfrentar presas de proporcionalmente grandes.

M. suae. (Créditos da imagem: Reprodução).

“Eu descreveria as aranhas-pavão como gatinhos minúsculos, pequenos e coloridos. Elas têm suas próprias personalidades e são incrivelmente pequenas — mais ou menos do tamanho de um grão de arroz”, afirmou Schubert à Australian Broadcasting Corporation.

M. constellatus. (Créditos da imagem: Reprodução).

As descobertas

Algumas das novas espécies descritas por Schubert foram descobertas por cientistas amadores que a documentaram localmente e enviaram à informação para o especialista.

M. volpei. (Créditos da imagem: Reprodução).

Outras ele descobriu em visitas à campo para a Austrália Ocidental. Uma era do sul do país e outra de Victoria.

M. inaquosus. (Créditos da imagem: Reprodução).

O entomologista Jurgen Otto crê que existem poucas aranhas-pavão esperando para ser descobertas na natureza agora.

“Atualmente, existem muitas pessoas procurando, principalmente fotógrafos, e encontrando as mesmas espécies. Tendo dito isto, ainda vale a pena procurar, uma ou duas ainda estarão por aí. Se novas [aranhas-pavão] aparecerem agora, tendem a ser espécies muito semelhantes às descritas anteriormente, e no futuro as pessoas podem argumentar se são realmente novas e diferentes ou variantes locais de espécies já descritas”, opinou ao Science Alert.

M. laurenae. (Créditos da imagem: Reprodução).

As últimas descobertas foram publicadas em um artigo na revista científica Zootaxa. [ScienceAlert].