(Créditos da imagem: BSIP/Getty).

Uma vacina que evita a recorrência e o desenvolvimento do câncer de mama e de ovário pode ficar disponível em menos de uma década, de acordo com pesquisadores da Clínica Mayo em Jacksonville, na Flórida.

Os pesquisadores desenvolveram um tratamento de imunoterapia que treina o sistema imunológico para reconhecer e matar células do câncer de mama sem prejudicar as células saudáveis. Com base nos resultados de ensaios clínicos em estágio inicial, a vacina parece ter removido com sucesso células cancerígenas em um paciente, e outro está mostrando resultados positivos.

“A vacina deve estimular a resposta imune do próprio paciente para que as células imunes, como as células T, entrem e ataquem o câncer”, explicou Saranya Chumsri, oncologista da Clínica Mayo, ao First Coast News.

Publicidade

Antes que a vacina possa ser disponibilizada para uma grande quantidade de pacientes, ela precisa ser aprovada pela Administração de Drogas e Alimentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês), um processo que provavelmente levará três anos. Ainda assim, os pesquisadores estão confiantes de que sua vacina irá se provar eficaz.

“Sabemos que as vacinas são seguras. Sabemos que estimulam o sistema imunológico para combater o câncer. Sabemos que tiveram um impacto positivo no câncer de ovário e de mama. Não vimos nenhum evento adverso que esteja causando problemas além de irritação na área, semelhante a uma vacina contra a gripe. Agora temos que convencer o FDA, através de ensaios clínicos sólidos e rigorosos, de que estamos mesmo vendo o que estamos vendo”, disse o Dr. Keith L. Knutson para a Forbes. [BigThink].

Publicidade
Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 18 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.