Na esquerda, figura A. Na direita, figura B. (Créditos da imagem: NASA).

A nave espacial Cassini, da NASA, capturou em 07 de maio de 2017 essa visão (imagem acima) de nuvens de metano brilhantes e plumbíferas que derivam através de Titã, lua de Saturno.

A imagem foi obtida durante uma passagem não direcionada da sonda (realizada a 488 mil quilômetros acima da superfície da lua). Embora a Cassini não tenha nenhuma passagem mais próxima de Titã, a nave espacial continua observando a lua e a sua atmosfera à distância.

As regiões escuras no topo de Titã são lagos e mares de hidrocarbonetos.

Duas versões dessa imagem são apresentadas aqui, uma com realce mais forte (figura A) e uma com realce muito mais fraco (figura B).

A vista é uma projeção ortográfica centrada em 57 graus de latitude norte e 48 graus de longitude oeste. Uma visão ortográfica é mais parecida com a visão que um observador distante teria. A escala da imagem é de cerca de 3 quilômetros por pixel.

Publicidade
Outra visão das nuvens de metano em Titã. (Créditos da imagem: NASA).
Fonte:NASA
Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 17 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.