Monitores contínuos de açúcar no sangue podem algum dia incluir uma molécula recém-desenvolvida que se liga à glicose. (Créditos da imagem: Amelie Benoist/BSIP/Alamy).

Uma molécula sintética pode arrancar do sangue um açúcar importante em termos médicos e isso pode levar a novos avanços na terapia de diabetes.

Muitos pesquisadores tentaram construir receptores moleculares que podem se ligar a açúcares, especialmente a glicose, e extrair esses açúcares do sangue. Mas certos componentes de uma molécula de glicose são altamente atraentes para a água. Como resultado, os receptores sintéticos no sangue muitas vezes perdem um cabo de guerra contra moléculas de água por um pouco de glicose.

Para vencer a batalha, Anthony Davis, da Universidade de Bristol, no Reino Unido, e seus colegas sintetizaram um receptor que imita proteínas encontradas no corpo. Os pesquisadores adicionaram grupos químicos ao receptor que o tornou mais atraente à glicose e permitiu que ele aderisse aos açúcares com mais eficácia do que outros projetos.

A versão da equipe é quase cem vezes mais atraente para a glicose na água — e apenas um pouco menos que isso no sangue — do que as versões anteriores de tais receptores. O receptor capturou a glicose e açúcares semelhantes sem pegar moléculas não intencionais, uma eficácia que pode tornar o projeto útil para aplicações como monitores de glicose no sangue.

Referência:

  1. TROMANS, Robert A. et al. “A biomimetic receptor for glucose”; Nature Chemistry, 2018. Acesso em: 16 nov. 2018.
Fonte:Nature
Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 17 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.