Versão sintética (retângulo transparente) da união entre um neurônio e um músculo mostrada em um modelo de uma mão humana. (Créditos da imagem: Y. Lee et al).

Um dispositivo inspirado na rede de células nervosas do corpo humano pode permitir o controle sem fio de músculos e próteses artificiais.

Quando um neurônio ordena um músculo a se contrair, a mensagem viaja através de uma ligação chamada sinapse. O desenvolvimento de um sistema sintético que imite a atividade de neurônios e sinapses para controlar os músculos artificiais será um passo fundamental para a robótica inspirada na biologia, mas a criação desse sistema se mostrou desafiador.

Tae-Woo Lee, da Universidade Nacional de Seul, e Zhenan Bao, da Universidade de Stanford, Califórnia, e seus colegas projetaram uma sinapse sintética equipada com um detector de  luminescência, que permite aos pesquisadores controlar o dispositivo com pulsos de luz. A sinapse converte esses sinais de luz em impulsos elétricos que podem desencadear o movimento de um músculo artificial feito com material polimérico. Em testes, a variação da taxa de pulsos de luz ajudou a controlar a flexão deste material.

Essa abordagem é semelhante às técnicas optogenéticas, que modificam geneticamente os neurônios para torná-los sensíveis à luz, escrevem os autores.

Referência:

  1. LEE, Y. et al. “Stretchable organic optoelectronic sensorimotor synapse”; Science Advances, 2018. Acesso em: 01 dez. 2018.
Fonte:Nature
Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 17 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.