(Créditos da imagem: Sputnik/Ekaterina Nenakhova).

Pela primeira vez, cientistas encontraram uma molécula de proteína completa em um meteorito — e eles têm certeza de que não veio da Terra.

Depois de analisar amostras do meteorito Acfer 086, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Harvard e das empresas de biotecnologia PLEX Corporation e Bruker Scientific descobriram que os blocos de construção da proteína diferem quimicamente das proteínas terrestres. Como descrito no ArXiv, “este é o primeiro relatório de uma proteína de qualquer fonte extraterrestre”.

Uma proteína é uma molécula orgânica composta de blocos de construção chamados aminoácidos. É uma fonte de combustível de alta energia e também compõe a maioria das máquinas nas células biológicas. Os cientistas descobriram pela primeira vez aminoácidos — ou pelo menos moléculas semelhantes a aminoácidos — no espaço anos atrás, e outras moléculas importantes para a vida biológica também apareceram.

Os pesquisadores dizem que, desde então, cadeias de aminoácidos também foram identificadas, mas nenhuma grande ou organizada o suficiente para ser considerada uma proteína completa.

O artigo — que ainda não passou por uma revisão acadêmica ou foi publicado em uma revista científica — reforça a hipótese de que impactos de meteoritos podem ter contribuído para o desenvolvimento da vida na Terra. É possível que algumas das moléculas ou compostos necessários para a vida emergir e prosperar tenham sido entregues através de um “bombardeio de rochas espaciais”.

O que não confirma é que há vida extraterrestre por aí. A pesquisa não determina de onde essa proteína extraterrestre veio ou como se formou, mas a equipe está confiantes de que não vieram daqui. [Futurism].