(Créditos da imagem: Reprodução).

Infelizmente sempre ouvimos notícias de novos animais extintos, seja pela caça, seja pela diminuição de seu ecossistema ou mudanças climáticas. Recentemente, o governo da Austrália declarou extinto o roedor da espécie Melomys rubicola (ou  rato-de-cauda-de-mosaico-Bramble-Cay), endêmica (ou seja, existe apenas em naquele habitat) da ilha de Bramble Cay.

O roedor já havia sido declarado extinto em 2016 pela Universidade de Queensland. Segundo o relatório, o último avistamento do roedor ocorreu em 2009 por um pescador. Na última semana o governo da Austrália oficializou a extinção.

Ainda segundo o relatório, em 2014, uma meticulosa busca tentou encontrá-lo, mas não conseguiu. Foram instaladas mais de 900 armadilhas, 60 câmeras fotográficas e duas horas de buscas ativas.

Publicidade

A extinção da espécie ocorreu pelo aumento no nível do mar e aumento na ocorrência e na força de tempestades, que destruíram a maior parte da vegetação terrestre da ilha, única fonte de alimentação do pequeno roedor.

FonteScientific American
Avatar
Mais um insignificante humano habitando um pálido ponto azul no vasto oceano cósmico circundante. Com minha ilusória auto-importância, característica humana, me aventuro pelo jornalismo científico. Apaixonado pela ciência desde criança, sou uma das poucas pessoas que como diz Carl Sagan, “passam pelo sistema com sua admiração e entusiasmo intactos”. Atualmente me encontro no limbo entre ensino médio e faculdade, sou um mero repositor e escrevo para o Ciencianautas.