Cachorros pequenos são, em geral, notavelmente mais ferozes e mal-humorados que cães maiores. Apesar de espécies maiores como pit-bulls ou pastores passarem frequentemente por treinamentos para ter um comportamento mais agressivo, os chiuauas e pinschers recebem a fama de ferocidade.

Continua após a publicidade

Pesquisas indicam, por conseguinte, que o humor mais intenso de cachorros menores pode ter várias explicações. Por um lado, por exemplo, pesquisas mostram associações genéticas entre a ferocidade e o crescimento do animal. Por outro, a evolução mostra que os cães pequenos passaram por um processo seletivo para adquirir tal ferocidade.

Genética e humor de cachorros pequenos

Uma pesquisa de 2016 realizou análises genéticas em dezenas de espécies de cães mostrou que diversos loci gênicos estão relacionados à ansiedade e medo nos cães. Ademais, os pesquisadores descobriram uma correlação entre o tamanho dos animais e a ativação dos genes presentes em cada locus.

Assim, animais menores tendem a ter maior expressão de genes relacionados ao medo e à ansiedade. Além do mais, estes genes são altamente específicos no que se refere ao tecido de expressão. Os loci IGF1 e HMGA2, por exemplo, atuam na amídala e no sistema nervoso central e produzem proteínas relacionadas ao mecanismo do medo e ansiedade.

Continua após a publicidade

Esses genes, assim, podem ter passado despercebidos pelo processo de seleção artificial das raças de cães.

Papel da evolução na ferocidade

Os cães tiveram um longo processo de domesticação junto à espécie humana. Algumas evidências mostram associações entre caninos e grupos de humanos há mais de 40 mil anos. Assim, a seleção artificial também tem um papel importante no comportamento dos caninos.

Isso porque a mordida de um cachorro grande, como um rottweiler, vai causar muito mais prejuízo do que aquela de um cachorro pequeno. Assim, cães grandes foram selecionados de acordo com a menor ferocidade, o que não ocorreu nos cães menores. Isso porque — teoricamente — eles não causam danos severos em um ataque.

Continua após a publicidade

Além da seleção artificial, a seleção natural também moldou o comportamento dessas raças de cachorros pequenos. Isso porque um animal menor tem muito mais motivos para sentir ansiedade e medo, uma vez que seu tamanho impede uma defesa eficiente. Dessa forma, cães menores que não agiam de acordo com uma maior ferocidade acabaram diminuindo na população de cães do mundo.

Deste modo, raças menores podem ter comportamentos mais instáveis em resposta à ansiedade e o medo do animal — característica esta selecionada pela natureza e pelos humanos.

Publicado originalmente por SoCientíficaLeia o original aqui.