(Créditos da imagem: Reprodução).

Uma equipe de pesquisadores da Universidade Federal da Bahia (UFBA) desenvolveu um novo teste capaz de detectar a presença do coronavírus 2019n-CoV no corpo em até três horas. A equipe usa um equipamento específico e muito sensível para detectar o vírus.

Gúbio Soares, virologista e coordenador do grupo de pesquisa, afirmou que o equipamento é automatizado e que hospitais do Brasil todo podem mandar amostras suspeitas para que eles façam a confirmação.

“Estamos felizes com o resultado, torna tudo mais rápido”, comemorou o pesquisador. “Já existe uma normativa de fluxo para os laboratórios públicos, mas nós queremos oferecer nossa capacidade técnica, científica de um descobrimento de vírus, que a gente tem trabalhado aqui, para oferecer ao estado, ao país, à população, e beneficiar principalmente o povo”, afirmou ele.

A técnica verifica se a secreção respiratória do paciente contém o material genético (RNA) do 2019n-CoV. O diagnóstico é feito em três etapas:

  1. Secreções respiratórias são retiradas de um paciente suspeito e resfriadas a 4ºC;
  2. Os pesquisadores extraem o material genético da secreção e adicionam, sobre ele, os nucleotídeos e enzimas que identificam a presença ou não do coronavírus;
  3. Três horas depois, o teste fica pronto. É possível também através dele determinar a carga viral no paciente.

No Brasil, segundo a última atualização do Ministério da Saúde, são oito casos sob suspeita e ainda não houve qualquer confirmação. [Metrópoles e Pense Ciência].