Concepção artística da estrela S5-HVS1 sendo ejetada pelo buraco negro supermassivo da Via Láctea. (Créditos da imagem: James Josephides/Swinburne Astro).

Quando olhamos olha para o céu noturno, vemos muitas estrelas que, em relação ao nosso planeta, não se movem há muito tempo. Mas algumas das estrelas da nossa galáxia não têm tanta sorte e os astrônomos recentemente identificaram uma, em particular, que está literalmente saindo da Via Láctea e eles acham que sabem o porquê.

A estrela S5-HVS1 ficou próxima do buraco negro supermassivo no centro de nossa galáxia há cerca de cinco milhões de anos. Quando o fez, o buraco negro a jogou a uma velocidade extremamente alta e ela está se movendo tão rápido que foi despejada de nossa galáxia.

“A velocidade da estrela descoberta é tão alta que, inevitavelmente, deixará a galáxia e nunca mais voltará”, explicou Douglas Boubert, coautor de um novo artigo sobre a estrela que foi publicado em Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. Mas quão rápido é “rápido”?

Publicidade

Acredita-se que a estrela, descoberta durante a Pesquisa Espectroscópica do Córrego Estelar do Sul, esteja viajando em torno de 6 milhões de quilômetros por hora. As galáxias estão cheias de estrelas em movimento, mas raramente uma estrela atinge tamanha velocidade. Os pesquisadores informaram que a S5-HVS1 está se movendo a uma velocidade 10 vezes mais rápida que o normal.

Então, o que isso significa para a estrela? Bem, isso não é bom. A estrela está saindo da Via Láctea e, por causa de sua alta velocidade, é improvável que no futuro ela seja capaz de ser atraída de volta à nossa galáxia.

Publicidade

“Isso é super emocionante, pois suspeitamos há muito tempo que os buracos negros podem ejetar estrelas com velocidades muito altas. No entanto, nunca tivemos uma associação inequívoca de uma estrela tão rápida”, afirmou o principal autor, Sergey Koposov, em um comunicado. “Acreditamos que o buraco negro ejetou a estrela a uma velocidade de milhares de quilômetros por segundo, há cerca de cinco milhões de anos. Essa ejeção aconteceu no momento em que os ancestrais da humanidade estavam apenas aprendendo a andar com dois pés”, finalizou Koposov. [New York Post].

Referência:

  1. KOPOSOV, Sergey et al. “Discovery of a nearby 1700 km/s star ejected from the Milky Way by Sgr A*”; Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, 2019. Acesso em: 18 nov. 2019.
Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 18 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.