(Créditos da imagem: NASA/Victor Tangermann).

Há muito tempo os astrofísicos teorizaram que um material invisível, chamado de matéria escura, compõe a maior parte da massa do Universo. O comportamento de quaisquer objetos no Universo, que não pode ser explicado pela massa comum — como a rotação das galáxias —, pode ser devido aos efeitos gravitacionais da matéria escura.

Mas agora, uma nova e ousada teoria de pesquisadores europeus sugere uma alternativa surpreendente: o estranho comportamento das galáxias pode ser devido à massa combinada de incontáveis ​​zilhões de fótons, cada um com apenas um pouquinho de massa.

O atual entendimento acerca dos fótons relata que eles têm massa zero (embora essa afirmação seja complicada). Mas se cada um tiver apenas uma massa “extremamente pequena”, de acordo com um novo artigo publicado no The Astrophysical Journal, o efeito deles juntos pode explicar fenômenos cósmicos em larga escala, incluindo a rotação de galáxias.

Publicidade

“Assumindo uma certa massa de fótons, podemos mostrar que essa massa seria suficiente para gerar forças adicionais em uma galáxia e que essas forças seriam aproximadamente grandes o suficiente para explicar as curvas de rotação”, disse Dmitry Budker, professor do Helmholtz Institute Mainz, em um comunicado de imprensa. “Esta conclusão é extremamente excitante.”

Fonte:Futurism
Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 18 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.