O irmão gêmeo de Perseverance. (Créditos da imagem: NASA/JPL-Caltech).

O rover Perseverance, lançado pela NASA no final de julho de 2020, é o mais novo rover marciano. A missão, mais especificamente, chamada de Mars 2020, não carrega apenas o rover. A viagem leva, também, o Ingenuity, um pequeno helicóptero de apenas 1,8 kg, que será primeiro helicóptero a voar no planeta vermelho. Ele possui o intuito de se entender como voar em Marte, ajudando no transporte de cargas em futuras missões tripuladas.

O rover, por sua vez, possui s missão principal de buscar vida pelo planeta vermelho. É, portanto, um trabalho muito parecido com seus antecessores, como o famoso Curiosity. No passado, muito possivelmente Marte foi como a Terra. Hoje, portanto, poderíamos encontrar evidências desses seres microscópicos. 

Rover Perseverance. (Créditos da imagem: NASA/JPL-Caltech).

Entretanto, o Perseverance não é filho único. Agora, a NASA está testando o irmão gêmeo do explorador de Marte. Mas o esse irmão não viajará para o planeta vermelho. Sua missão é simular na Terra alguns problemas que possam acontecer em Marte, e ajudar os engenheiros na resolução desses problemas. Dessa forma, a missão marciana pode ser mais bem sucedida.

LEIA TAMBÉM: O primeiro helicóptero de atuação extraterrestre pousará em Marte em alguns meses

“A equipe de mobilidade da Perseverance não pode esperar para finalmente levar nosso rover de teste para fora”, diz Anais Zarifian, engenheira do Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da NASA. “Este é o robô de teste que mais se aproxima de simular as operações reais da missão que o Perseverance experimentará em Marte — com rodas, olhos e cérebros todos juntos – então este rover será especialmente divertido de se trabalhar”, explica.

Redundância sempre

Não é uma tarefa tão simples assim voar para Marte. Além disso, não existem oficinas mecânicas por lá. No passado, a NASA, assim como a Rússia, não só fabricavam um gêmeo, como lançavam-o também. Portanto, se um desse problema, haveria um segundo para desempenhar a missão e manter uma redundância.

(Créditos da imagem: NASA/JPL-Caltech).

Hoje em dia, não há mais a necessidade de uma redundância tão grande. Mas os cuidados ainda assim nunca são demais. Um rover inoperante em Marte significa bilhões de dólares perdidos. Então, a existência de um gêmeo na Terra significa que comandos podem ser testados, além de testes de problemas que um rover pode enfrentar por lá.

“O lema da equipe de teste do Mars 2020 Perseverance é ‘Nenhum otimismo permitido’”, diz Matt Stumbo, líder da equipe de testes. “Por isso, batizamos o rover de teste de Optimism para nos lembrar do trabalho que temos de fazer para testar totalmente o sistema.”

LEIA TAMBÉM: China está prestes a enviar seu primeiro rover para Marte

E quando Stumbo diz que não há otimismo, ele fala realmente sério. “Nosso trabalho é encontrar problemas, não apenas esperar que as atividades funcionem. À medida que resolvemos os problemas com o Optimism, ganhamos confiança nas capacidades do Perseverance e na confiança em nossa capacidade de operar em Marte”, explica. [NASA].