(Créditos da imagem: 95C/Gerd Altmann/Pixabay/Tag Hartman-Simkins).

Os cientistas da NASA estão explorando uma estratégia peculiar para construir uma base lunar e outras estruturas fora da Terra: produzir os materiais necessários no local a partir de fungos.

A agência espacial considerou pela primeira vez a possibilidade de habitats espaciais de fungos em 2018, mas agora os cientistas estão realizando testes para determinar quão bem o fungo micélio pode crescer em solo marciano, informa o Space.com. Se a pesquisa se concretizar, permitiria que futuros astronautas construíssem assentamentos fora da Terra sem precisar transportar materiais de construção pesados ​​e caros com eles desde a Terra — uma mudança completa nas estratégias de como colonizar o espaço.

Tijolo de micélio após duas semanas de crescimento. (Créditos da imagem: 2018 Stanford-Brown-RISD iGEM Team).

A ideia é enviar fungos adormecidos para uma base lunar e, ao chegar, fornecer água e as condições certas para desencadear o crescimento, de acordo com um comunicado de imprensa da NASA. Isso também exigiria um suprimento de bactérias fotossintéticas para fornecer nutrientes ao fungo. Quando o fungo crescer na forma de uma estrutura, ele passará por um processo térmico que o matará e o transformará numa espécie de tijolo compacto.

“No momento, os projetos tradicionais de habitat para Marte são como uma tartaruga — carregando nossas casas conosco nas costas — um plano confiável, mas com enormes custos de energia”, disse a pesquisadora Lynn Rothschild no comunicado. “Em vez disso, podemos aproveitar os micélios para cultivar esses habitats quando chegarmos lá”, finalizou.

Tijolo de micélio após duas semanas de crescimento. (Créditos da imagem: 2018 Stanford-Brown-RISD iGEM Team).

De acordo com a NASA, as construções terão três camadas, sendo uma delas gelo, que servirá para proteger as pessoas da radiação nociva do espaço e para gerar os recursos essenciais para as cianobactérias que vão viver na segunda camada. As cianobactérias, por sua vez, irá produzir oxigênio para as pessoas, além produzir nutrientes para os fungos. [Futurism].