(Créditos da imagem: Hospital Acadêmico Steve Biko).

Uma equipe de médicos sul-africanos de Pretória, a capital da África do Sul, foi saudada pela comunidade internacional após realizar o primeiro transplante de ouvido médio conhecido na literatura médica.

A conquista, que usou a impressão 3D para reconstruir os ossos quebrados do ouvido médio de um homem de 35 anos, que perdeu a audição devido a um acidente de carro quase fatal, está sendo conhecida como uma solução de longo prazo para perda auditiva condutiva. Além disso, a cirurgia pode ser realizada em pessoas de qualquer idade, incluindo recém-nascidos, sendo capaz de curar pacientes com surdez causada por dano físico ou infecção no ouvido médio, bem como defeitos congênitos e doenças metabólicas.

Os cérebros por trás da equipe médica do Hospital Acadêmico Steve Biko da Universidade de Pretória, o professor, vinham estudando a perda auditiva condutiva na última década, mas nos últimos dois anos ele começou a investigar o uso de tecnologias de impressão 3D com o objetivo de escanear e recriar totalmente os menores ossos, ou ossículos, do ouvido médio – ou seja, o martelo, a bigorna e o estribo.

Publicidade

Mashudu Tshifularo, professor e líder da equipe médica do Hospital Acadêmico Steve Biko, da Universidade de Pretória, que foi a responsável pelo transplante, vinha estudando a perda auditiva há mais de 10 anos. Entretanto, nos últimos dois anos, ele começou a estudar a utilização da impressão 3D com o objetivo de escanear e reconstruir totalmente os menores ossos do ouvido médio, ou seja, o martelo, a bigorna e o estribo.

“Ao substituir apenas os ossículos que não estão funcionando adequadamente, o procedimento traz riscos significativamente menores do que as próteses conhecidas e o procedimento cirúrgico associado. Nós utilizamos titânio para este procedimento, que é biocompatível. Usamos um endoscópio para fazer a substituição, portanto, o transplante foi relativamente rápido, com uma mínima cicatriz”, disse Tshifularo em um comunicado à imprensa.

Publicidade

Embora expressando orgulho por ter revolucionado a abordagem para a perda auditiva, o professor Tshifularo observou que o tratamento precisa se tornar acessível para pacientes sem condições financeiras, como aqueles que utilizam os hospitais públicos da África do Sul. [The Mind Unleashed, Razões Para Acreditar].

Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 18 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

4 comentários

  1. Tenho zumbido 24 horas ,tomo remédio p depressão ,eu queria me livrar deste zumbido causa insônia , depressão , irritação ,enfim vontade se matar não sair p passeio tudo é motivo p fica casa por te peço ajuda

    • Olá Elaine! Os zumbidos normalmente, acontecem por danos no ouvido interno (aparelho vestibulococlear) e não no ouvido médio. Deixando bem claro, é uma parte do nosso ouvido que fica mais profunda e que ainda não tem como ser substituída devido sua grande complexidade. De toda forma, consulte vários otorrinos para verificar medicações ou outros tratamentos mais modernos.

  2. Eu uso implante coclear no ouvido onde tem zumbido ,quero muito ajuda de vocês p melhorar ou excluir zumbido que atrapalha m vida em tudo

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.