(Créditos da imagem: Pixabay).

Preocupantes notícias sobre o sarampo estão vindo à tona nas últimas semanas. No entanto, um legislador no Texas não se intimida com essas notícias. Bill Zedler, representante republicano do estado e aliado proeminente do movimento antivacinação, disse recentemente que os surtos de sarampo e outros vírus não são uma preocupação porque os EUA têm antibióticos.

“Eles querem dizer que as pessoas estão morrendo de sarampo. Sim, nos países do terceiro mundo eles estão morrendo de sarampo”, disse Zedler na última  terça-feira, segundo o The Texas Observer. “Hoje, com antibióticos e esse tipo de coisa, as pessoas não estão morrendo na América.”

No entanto, o sarampo é causado por um vírus, e não por bactérias. Os antibióticos são totalmente ineficazes contra todos os vírus. É como lutar contra o fogo usando uma arma.

Publicidade

Não há tratamento médico específico para o sarampo quando uma pessoa é infectada. É por isso que é tão importante vacinar e frear o avanço da doença. Embora o sarampo possa ser fatal, ele pode ser facilmente prevenido com duas doses da vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola.

Os comentários de Zedler aconteceram após Matt Krause, um membro republicano da Câmara dos Deputados do Texas, apresentar um projeto de lei para tornar mais fácil para os pais recusarem a vacinação em um momento em que a falta de vacinação está causando surtos de doenças em todo o mundo. Atualmente, os pais devem solicitar por escrito uma isenção do Departamento de Serviços de Saúde Estaduais para não vacinar seus filhos, se eles estiverem em uma escola pública. O projeto de lei de Krause permitiria que os pais simplesmente imprimissem um formulário de isenção em branco, tornando o processo significativamente mais rápido e fácil.

Publicidade

Enquanto isso, os casos de sarampo estão em ascensão em 98 países em todo o mundo, incluindo os EUA. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a principal causa do aumento é a “falha em vacinar”, que, segundo eles, é frequentemente causada por desinformação. Muitas dessas informações erradas, especialmente na Europa e nos EUA, remetem a um estudo fraudulento de Andrew Wakefield, que vinculou a vacina tríplice viral com o autismo. O estudo já foi refutado e Wakefield é proibido de exercer a profissão de médico no Reino Unido depois que o Conselho Geral de Medicina considerou-o culpado de “conduta profissional grave”.

“O atual nível de desinformação no mundo está causando ameaças em muitas partes do planeta”, disse o professor Katherine O’Brien, diretor de vacinação e vacinas da OMS, em 14 de fevereiro de 2019.

Fonte:IFLScience
Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 18 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.