Yonara Tchissola, especialista em engenharia do petróleo e supervisora do grupo. (Créditos da imagem: Reprodução).

Uma equipe de pesquisadores angolanos desenvolveram um biofiltro que filtra e retira cerca de 98% dos agentes patogénicos causadores de doenças da água.

A invenção visa resolver o problema do acesso à água potável nas comunidades de Luanda, capital da Angola.

Yonara Tchissola, especialista em engenharia do petróleo e supervisora da equipe, informou que o grupo agora busca chamar a atenção de mais instituições que pretendem garantir melhores condições de vida à população angolana.

Pesquisadoras e crianças da província do Bengo. (Créditos da imagem: Reprodução).

“Criamos um plano de implementação do projeto e selecionamos a província do Bengo para a primeira fase. Fizemos várias pesquisas para poder observar e perceber como  a população tem vivido”, conta a engenheira. “Ações como esta são fundamentais para que possamos ajudar mais pessoas, visto que às vezes distribuímos os filtros apenas para algumas famílias, deixando outras de parte, pela pouca capacidade de produção que ainda temos”, acrescenta ela. [Notícia Preta].