(Créditos da imagem: Reprodução/Mídia).

Uma mudança em apenas uma única “carta” genética do vírus da gripe permite que a gripe aviária seja passada para os seres humanos, de acordo com cientistas.

Monitorar aves para identificar os vírus que carregam a mudança poderia fornecer um aviso prévio de risco para as pessoas, dizem os pesquisadores. Cientistas da Universidade de Hong Kong estudaram uma variedade de gripe aviária que causou casos humanos na China há vários anos. Os pássaros carregam muitos vírus da gripe, mas somente algumas tensões podem causar a doença em um humano.

H7N9 é uma cepa da gripe aviária que causou mais de mil infecções em pessoas na China, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. A maioria dos casos está ligada ao contato com aves infectadas ou com mercados de aves vivas.

A mudança em um único nucleotídeo (um bloco de construção de RNA) permite que o vírus H7N9 infecte células humanas, dizem o professor Honglin Chen e colegas. Eles afirmam que há um “forte interesse em entender o mecanismo subtendido da capacidade deste vírus para causar infecções humanas e sobre como a identificação de resíduos que suportam a replicação em células de mamíferos é importante para a vigilância de espécies circulantes”.

O Dr. Derek Gatherer, especialista em vírus na Universidade de Lancaster, no Reino Unido, diz que mais vigilância dos vírus da gripe aviária é necessária. “A recente explosão da gripe aviária H7N9 na China tem sido causa de preocupação neste inverno, e a demonstração de que a nova mutação replicativa eficiente está presente nesta cepa não é uma boa notícia.”, disse ele à BBC News.

Publicidade

Além disso, a observação de que esta mutação tem estado presente em outros subtipos de gripe aviária como H9N2 e se espalhando lentamente por mais de 15 anos mostra que H7N9 não é o único tipo de gripe aviária que é potencialmente um risco de pandemia para os seres humanos. “Precisamos manter uma vigilância mais ampla da gripe aviária para identificar quais espécies têm essa mutação.”

A pesquisa, publicada na revista Nature Communications, ajudará os cientistas a entender melhor como os vírus da gripe aviária se adaptam para infectar humanos.

Fonte:BBC News
Compartilhe:
Letícia Miranda
Baiana que adora jazz, blues, samba, escrita e que perde muito tempo assistindo filmes. Interessada em diversas áreas da ciência, com foco em neurociência, psicologia, biologia e literatura.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.