(Créditos da imagem: NASA/Bill Ingals).

No início do século XX passaram a surgir as primeiras forças aéreas do mundo. Hoje é comum, mas na época era uma grande novidade. O que não conhecemos é a “força espacial”, o que pode mudar nas próximas décadas.

Na última segunda feira (18), o presidente Donald Trump disse, antes de uma das reuniões do Conselho Nacional do Espaço, na Casa Branca, que já iniciou as conversas com o Pentágono para a criação de um novo ramo das forças armadas dos Estados Unidos: a “Space Force” (Força Espacial, em tradução livre).

“Estou dirigindo o Departamento de Defesa e o Pentágono para iniciar imediatamente o processo necessário para estabelecer uma ‘Força Espacial’ como o sexto ramo das forças armadas”, disse Trump.

Publicidade

Antes de tudo, porém, é necessário a aprovação da medida pelo congresso estadunidense, já que a criação de um novo ramo das forças armadas é um assunto extremamente complexo.

Há, por exemplo, tratados internacionais assinados pelos Estados Unidos que proíbem a militarização do espaço. Então esse é um assunto que ainda deve ser amplamente debatido.

Publicidade

Para o presidente Donald Trump e o vice-presidente americano e presidente do Conselho Nacional do Espaço, Mike Pence, o novo ramo é essencial para a soberania americana, com a crescente ameaça chinesa e russa.

Além do anúncio da “Força Armada”, Trump assinou as novas diretrizes espaciais, que incluem novos procedimentos para o monitoramento de satélites e lixo espacial na órbita baixa da Terra. Além disso, segue-se o plano de se criar uma base lunar antes de ir para Marte.

Referências:

  1. HARWOOD, William. “Trump calls for establishment of U.S. ‘space force’”; Spaceflight Now. Acesso em: 19 jun. 2018.
  2. ROBITZSKI, Dan. “The US May Soon Have The World’s First Space Force”; Futurism. Acesso em: 19 jun. 2018.
Compartilhe:
Avatar
Mais um insignificante humano habitando um pálido ponto azul no vasto oceano cósmico circundante. Com minha ilusória auto-importância, característica humana, me aventuro pelo jornalismo científico. Apaixonado pela ciência desde criança, sou uma das poucas pessoas que como diz Carl Sagan, “passam pelo sistema com sua admiração e entusiasmo intactos”. Atualmente faço o ensino médio em uma ETEC e escrevo para o Ciencianautas.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.