O Sistema Solar ganhou um visitante longínquo. O cometa C/2021 A1 Leonard fará sua maior aproximação da Terra e promete dar um espetáculo no céu brasileiro a partir do dia 15 de dezembro.

Continua após a publicidade

O cometa foi descoberto pelo astrônomo Gregory J. Leonard (daí seu nome) em 03 de janeiro de 2021, utilizando o Observatório do Monte Lemmon, no Arizona. Inicialmente visto como uma mancha tênue (com magnitude 19) próximo ao planeta Marte, posteriormente, com mais observações, o cometa foi confirmado e batizado como C/2021 A1. 

A sua órbita é hiperbólica e seu período orbital é de cerca de 80 mil anos. A partir de 6 de dezembro de 2021, com uma magnitude 6 (quanto menor o número, mais brilhante o objeto), com sua coma e núcleo proeminentes, ele foi visto a olho nu por observadores do Hemisfério Norte e registrado por diversos astrofotógrafos. 

Leonard fará sua maior aproximação com o Sol (periélio) em janeiro de 2022 e, após isso, ele será ejetado do Sistema Solar, prosseguindo sua órbita hiperbólica.

Continua após a publicidade
Reprodução

Como observar

No Brasil, o cometa começou a ser visto no horizonte nordeste, um pouco antes do amanhecer, para observadores que utilizassem binóculos ou telescópios.

O cometa, então, irá reaparecer no horizonte noroeste, a partir do dia 15 de dezembro, logo após o pôr do Sol. Este momento promete ser o mais esperado por astrônomos e astrofotógrafos, pois o cometa estará com as melhores condições de visualização e com o seu brilho máximo, podendo ser visto até mesmo a olho nu.

Simulação do céu de Recife no dia 16 de dezembro, logo após o pôr do Sol. O cometa Leonard estará logo abaixo do Planeta Vênus, na constelação de Sagitário.
Simulação do céu de Recife no dia 16 de dezembro, logo após o pôr do Sol. O cometa Leonard estará logo abaixo do Planeta Vênus, na constelação de Sagitário.
Reprodução/Stellarium

Para observá-lo, basta direcionar seu olhar ou seu equipamento na direção do pôr do Sol. O cometa aparecerá acima do Sol, e o um pouco abaixo do planeta Vênus, que também estará visível. Uma dica é utilizar o aplicativo Stellarium para facilitar a orientação e localização. Utilize um binóculo ou telescópio para capturar detalhes do objeto.

Continua após a publicidade

Bons céus!

Publicado originalmente por Mistérios do UniversoLeia o original aqui.