NASA considera que o asteroide Bennu pode representar uma ameaça à Terra e por isso o monitora constantemente. O que torna esse asteroide potencialmente perigoso é o fato de se aproximar regularmente a 300 mil quilômetros do nosso planeta.

Continua após a publicidade

Os cálculos realizados pelos cientistas indicam que o asteroide Bennu corre o risco de atingir a Terra entre os anos de 2175 e 2199. As chances são mínimas, em uma probabilidade de 1/2700, mas as consequências de uma possível colisão seriam completamente desastrosas.

O impacto do asteroide Bennu com nosso planeta geraria uma energia cinética de 1.200 megatons, 80 mil vezes mais poderosa que a bomba de Hiroshima. Essa catástrofe é incalculável e quase impossível de acontecer, a não ser que estejamos falando dos famosos filmes de ficção científica.

China enviará foguetes para desviar a rota do asteroide Bennu

China decidiu se posicionar para intervir na rota de Bennu, por isso planeja enviar foguetes da 5ª Marcha Longa de 992 toneladas cada, usados para realizar entregas à Estação Espacial Chinesa. O país precisa lançar “apenas” 23 desses foguetes, simultaneamente, para desviar o asteroide Bennu.

Continua após a publicidade

Em novembro deste ano, duas missões relacionadas da NASA e da ESA, Dae e Hera, também enviarão super foguetes para analisar os efeitos desse impacto. Por outro lado, a China ainda não definiu nenhuma data. O asteroide Bennu foi descoberto em 1999, com significativas doses de carbono e moléculas que datam a época primitiva do planeta.

Em 2016, o lançamento da sonda espacial Osiris-Rex, que atingiu sua meta em 2018, conseguiu recuperar uma amostra de solo para análises e retornará à Terra em 2023. O asteroide recebeu este nome em homenagem à ave mitológica “Benu”, relacionada ao Sol, ao renascimento e à criação.

Atualmente, fazendo parte da Tabela de Risco Sentry, a rocha espacial possui um diâmetro médio de 490 metros e uma forma mais ou menos esferoidal, lembrando um pião. O Bennu é um asteroide ativo e esporadicamente emite jatos de partículas e pedras de até 10 centímetros (não é poeira, definida em dezenas de micrômetros).

Continua após a publicidade

O corpo do Bennu pode ser o mesmo do asteroide Ryugu, mas apenas uma análise da composição desses corpos pode confirmar se eles são “irmãos”. A natureza química e mineralogia básica deste asteroide teriam sido estabelecidas entre os 10 primeiros milhões de anos do Sistema Solar, não é incrível?

Agora só nos resta torcer para que ele passe bem longe da Terra, pois não estaremos mais aqui em 2175, mas nossas futuras gerações estarão!

Publicado originalmente por SoCientíficaLeia o original aqui.