(Créditos da imagem: Pixabay).

O ano de 2019 nem bem começou e já houve um eclipse solar, mas que infelizmente não pôde ser visto fora da Ásia e Oceano Pacífico. As coincidências orbitais nos trazem, porém, um novo evento. Um eclipse lunar total, ou “superlua de sangue”. ocorrerá na madrugada entre 20 e 21 de janeiro e será visível em todas as Américas (sim, o Brasil inteiro).

O evento deve durar 5 horas e 11 minutos em sua fase penumbral (quando parte da luz do Sol chega até ela) e 1h02 em sua fase total. O pico será às 3h12 no horário de Brasília — fique de olho na conversão dos horários, caso esteja fora dos locais com horário de verão.

Um eclipse lunar total recebe o nome de “Lua de sangue” pela cor avermelhada da Lua no evento. Essa cor é causada porque a Terra fica totalmente entre o Sol e a Lua. Ao receber a luz solar, a atmosfera do nosso planeta desvia determinadas frequências de luz. As frequências que não são desviadas chegam até a Lua e são refletidas, dando a coloração ensanguentada. Essa refração da luz é também o que causa a cor alaranjada do céu no nascer e no pôr-do-Sol.

Publicidade

A última “superlua de sangue” ocorreu em julho de 2018. A próxima será em maio de 2021, então, se não quiser esperar dois anos, não perca essa.

Assista AO VIVO:

Publicidade

Referência:

  1. F. Espenak. “Total Lunar Eclipe of 2019 Jan 21”; NASA/GSFC. Acesso em: 09 jan. 2019.
Compartilhe:
Avatar
Mais um insignificante humano habitando um pálido ponto azul no vasto oceano cósmico circundante. Com minha ilusória auto-importância, característica humana, me aventuro pelo jornalismo científico. Apaixonado pela ciência desde criança, sou uma das poucas pessoas que como diz Carl Sagan, “passam pelo sistema com sua admiração e entusiasmo intactos”. Atualmente faço o ensino médio em uma ETEC e escrevo para o Ciencianautas.

4 comentários

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.