(Créditos da imagem: NASA's Goddard Space Flight Center/Futurism).

Em um novo estudo publicado na revista Science, uma equipe de astrônomos da Universidade Estadual de Ohio afirma ter descoberto uma classe de buracos negros totalmente nova.

Há alguns anos, os cientistas encontraram uma estrela vermelha gigante que orbita algo que, inicialmente, parecia pequeno demais para ser um buraco negro. Agora uma equipe de pesquisadores liderados por Todd Thompson afirma que a gigante vermelha orbita um buraco negro com apenas 3,3 vezes a massa do Sol.

Se confirmado, a descoberta pode redefinir a maneira como encaramos o ciclo de vida das estrelas.

Publicidade

“Se encontrássemos um novo grupo de buracos negros, isso nos diria mais sobre quais estrelas explodem, quais não, quais formam buracos negros e quais formam estrelas de nêutrons”, disse Thompson, principal autor do estudo. “A descoberta abre uma nova área de estudo”, concluiu. [Futurism].

Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 18 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.