(Créditos da imagem: Stellarium).

Os planetas do sistema solar estão separados por alguns milhões ou bilhões de quilômetros de distância. Apesar destas distâncias incríveis, alguns planetas podem ser observados facilmente no céu terrestre devido a reflexão da luz solar em suas respectivas atmosfera.

Nos últimos meses, Vênus, o planeta mais quente do sistema solar está visível logo após o pôr do sol. Mesmo sendo o segundo planeta mais próximo da estrela, o copo celeste consegue vencer Mercúrio com suas altas temperaturas. Júpiter, por outro lado, é maior planeta do sistema solar e se encontra atualmente a 830 milhões de quilômetros da Terra e está brilhando todas as noites próximo a Vênus.

Devido ao movimento de sua órbitas ao redor do Sol, incluindo a do nosso planeta, às vezes eles podem coincidir de parecerem muito próximos no céu terrestre (assim como na imagem acima). Quando isto acontece, chamamos o fenômeno de Conjunção Planetária e nesta sábado (23) e domingo (24), acontecerá exatamente isso com o maior e o mais quente do sistema solar: Júpiter e Vênus.

O evento é visível facilmente em todo o Brasil na direção oeste ao cair da noite. O planeta Vênus contará com uma magnitude de -3.3 e Júpiter, logo acima, com -1.4 – considerando que quanto maior esse número, menos brilhante um objeto celeste é em sua magnitude. Em outras palavras, os brilhos em magnitude dos planetas estão negativos, logo, brilharão intensamente.

Não é necessário nenhum equipamento para observar, mas com a ajuda de um telescópio ou binóculos você poderá ver Vênus de perto e alguns satélites naturais de Júpiter. E por mais simples que possa parecer, este evento é o momento ideal para parar um pouco e observar a imensidão do universo. Boas observações!