(Créditos da imagem: Reprodução).

Gabriel Eliel e Giovane Almeida — A situação mundial está totalmente fragilizada devido a pandemia de Sars-Cov-2. A soma de infectados no Brasil já passa de 11.450 casos e 492 mortes (dados atualizados em 06 de abril). Infelizmente, em um momento tão crítico, uma onda de fake news circula e leva obscurantismo por onde passa. Na lista abaixo, confira as seis fake news mais difundidas em nosso país sobre o Covid-19.

1. Todos devem usar máscaras de proteção

As máscaras são úteis desde que sejam utilizadas pelas pessoas certas e da maneira correta. O uso é indicado para pessoas que estão doentes e tossem ou espirram frequentemente. Além disso, profissionais da saúde também precisam usar máscaras, pois eles estão em constante contato com pessoas infectadas e doentes.

2. Limpar a garganta com sal e vinagre

Circula-se nas redes sociais a alegação de que uma irritação na garganta seria o vírus alojado, e que a solução seria o gargarejo com sal e vinagre. No entanto, os especialistas ressaltam que a mistura não é capaz de matar o vírus.

3. Beber água quente é capaz de eliminar o vírus

Alega-se que ingerir água quente pode destruir o vírus. Contudo, o Ministério da Saúde enfatizou que ingerir líquidos quentes não faz diferença alguma.

4. O coronavírus é oriundo de inseticidas

Ainda não há um consenso científico sobre a origem exata da doença. No entanto, uma imagem que circula na Internet e mostra o rótulo de um inseticida, onde se lê human coronavirus, é uma fraude.

5. Fezes e urina de vaca podem curar o novo coronavírus

A vaca é um animal sagrado pelo hinduísmo. Os hinduístas creem que as fezes e a urina desses animais possuem poderes e que podem ser utilizados para fins terapêuticos. No entanto, este método é ineficaz.

6. Mistura de gel de cabelo com álcool pode ser usado como uma alternativa caseira

Recentemente, tutoriais de como criar álcool em gel caseiro usando gel de cabelo e álcool líquido foram bastante compartilhados pelo web. Entretanto, os especialistas enfatizaram que a mistura não tem nenhuma eficácia e pode ser perigosa.

Além destas fake news, há muitas outras circulando. Devemos ser céticos em relação à fonte e a veracidade das informações (recomendamos a leitra deste guia rápido para os tipos de evidências científicas). O Ministério da Saúde afirmou que os principais modos de contrair o vírus são: 1) tocar em objetos contaminados; 2) ter contato com secreções de pessoas contaminadas. Para evitarmos a propagação, o isolamento social é uma maneira eficaz de proteger não somente a nossa bolha familiar, mas também a bolha social.

Lembre-se de lavar bem as mãos e de usar conscientemente o álcool em gel de origem certificada. Fique Seguro. Fique em casa.

Abaixo, recomendamos dois vídeos extremamente importantes e que você precisa assistir. Confira: