Célula cancerígena. (Créditos da imagem: Dennis Kunkel Microscopy/SPL).

As regiões propensas à mutação no genoma humano podem frustrar as tentativas dos cientistas de encontrar sequências de DNA responsáveis ​​pelo câncer, de acordo com uma análise de sequências de genoma de mais de 1.600 amostras de tecido.

Os tumores geralmente contêm muitas mutações, mas acredita-se que apenas algumas dessas mutações contribuem para o desenvolvimento do câncer. Para identificar mutações importantes, os pesquisadores muitas vezes se concentram em mudanças no DNA que ocorrem frequentemente em tumores.

O pesquisadores Lee Zou e Michael Lawrence, do Massachusetts General Hospital, em Boston, e seus colaboradores, compararam genomas dos tumores de 1.686 pessoas com amostras de seus tecidos normais. Os pesquisadores descobriram que algumas partes do genoma se dobram em formas que as tornam vulneráveis ​​a alterações e isso leva a “pontos de acesso” de mutação. Em particular, a equipe encontrou várias regiões de DNA propensas a mutações pela enzima “APOBEC3A”.

Publicidade

Os resultados sugerem que algumas regiões crônicas mutantes do genoma, embora previamente associadas ao progresso do câncer, de fato não contribuem para a doença. [Nature].

Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 18 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.