(Créditos da imagem: Pixabay).

Na última quinta-feira (6), a Antártida registrou a temperatura mais alta da história. A Base de Esperanza, na Península da Trindade, realizou a nova leitura, que superou o recorde anterior de 17,5 ºC, que ocorreu em 24 de março de 2015.

Nos últimos 50 anos, as temperaturas da Península Antártica subiram 5 graus em resposta ao aquecimento global. Cerca de 87% das geleiras ao longo da costa oeste da península diminuíram nesse período, a maioria em um ritmo acelerado desde 2008.

Conforme a Organização Meteorológica Mundial (OMM), este aumento é o resultado de uma cadeia de alta pressão que permanece na região há alguns dias. Ainda de acordo com a OMM, o aumento das temperaturas implicou em rachaduras na geleira de Pine Island, que “cresceram rapidamente”, de acordo com imagens de satélite.