(Créditos da imagem: Tag Hartman-Simkins).

Ao combinar a matemática com a impressão 3D, pesquisadores da Universidade de Boston criaram um novo material que aparentemente desafia a lógica: a luz e o ar não têm problemas em passar por ele, mas o som não consegue.

“Agora podemos projetar matematicamente um objeto capaz de bloquear os sons de qualquer coisa”, disse o pesquisador Xin Zhang em um comunicado de imprensa. Isso significa que o futuro pode ser muito mais silencioso do que o presente.

Em um artigo publicado na revista Physical Review B, os pesquisadores descrevem os esforços necessários para criar o que eles chamam de “metamaterial acústico”.

Publicidade

Eles começaram calculando as dimensões e as especificações que um material precisa ter para refletir as ondas sonoras recebidas de volta à sua fonte sem bloquear o ar ou a luz. Em seguida, eles imprimiram o material em 3D em formato de rosca e o fixaram em uma das extremidades de um tubo de PVC, com a outra extremidade ligada a um alto-falante.

Quando tocaram uma nota alta no alto-falante, eles descobriram que o material bloqueou 94% do som que entrava pelo cano.

Publicidade

“Há meses que vemos este tipo de resultado em nossos modelos computacionais, mas uma coisa é ver os níveis de pressão sonora modelados em um computador e outro é ouvir o seu impacto”, disse o pesquisador Jacob Nikolajczyk no comunicado de imprensa.

Os pesquisadores prevêem muitas aplicações para seu metamaterial acústico, que eles afirmam não se limitar à forma de rosca demonstrada pelas pesquisas.

“O nosso material é super leve e bonito”, disse Zhang e seu colega Reza Ghaffarivardavagh no comunicado à imprensa.

Fonte:Futurism
Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 18 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.