(Créditos da imagem: Reprodução).

Um dos mistérios mais irritantes da física é o da matéria escura e o da energia escura, os nomes dados ao material desconhecido e à energia que as observações sugerem permear o Universo, mas que não podemos ver. Os cientistas acreditam que, juntos, esses materiais escuros podem representar até 95% da massa total do Cosmos.

Agora, um pesquisador da Universidade de Oxford diz que uma nova teoria pode explicar todos esses “fenômenos obscuros” — e isso é um problema mental.

Fluido escuro

A pesquisa, publicada na revista Astronomy and Astrophysics, sugere que a matéria e a energia escura podem ser explicadas se forem tratadas como um “fluido de massa negativo”. Basicamente, esse fluido invisível se comporta de maneira oposta a todos os materiais convencionais: ao empurrá-lo, ele acelera em direção a você, em vez de ir para longe.

Jamie Farnes, o astrofísico de Oxford por trás da teoria, criou um modelo computacional para explorar como esse fluido escuro afetaria o Universo. Ele descobriu que isso pode explicar por que as galáxias se mantêm unidas enquanto giram em vez de se afastar — uma sugestão tentadora de que seu novo modelo pode resolver os enigmas astrofísicos existentes.

Materiais escuros

Em um experimento para The Conversation, Farnes admite que a teoria da massa negativa pode estar incorreta, mas também expressa a esperança de que, se confirmada por observações futuras, pode fornecer um novo modelo para explicar os mistérios do Cosmos.

Publicidade

Referência:

  1. FARNES, J. S. “A Unifying Theory of Dark Energy and Dark Matter: Negative Masses and Matter Creation within a Modified ΛCDM Framework”; Astronomy and Astrophysics, 2018. Acesso em: 05 dez. 2018.
Fonte:Futurism
Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 17 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.