O Sol registrado pela sonda Solar Dynamics Observatory da NASA em 1 de abril de 2020. (Créditos da imagem: NASA/SDO/AIA/EVE/HMI).

O Sol é uma das fontes de energia mais potentes que temos a disposição, seu calor e luz foram e são cruciais para manutenção da vida na Terra, mas ele estava quieto ultimamente, entretanto os cientistas afirmam que isso irá mudar este mês.

Nosso astro-rei tem um ciclo climático de 11 anos cada, e os cientistas disseram que a atividade solar estava calma, mas vai se agitar ao entrar no novo ciclo, o qual chamam de ciclo solar 25. Contudo, os especialistas não sabem dizer quando exatamente essa transição irá acontecer, embora saibam que possa ocorrer em breve.

“Possivelmente este mês”, disse Clinton Wallace, diretor do Centro de Previsão do Tempo Espacial da Administração Nacional Oceanográfica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês).

À medida que a atividade solar aumenta, mais manchas solares — extensões escuras e frias do campo magnético, e que podem ser maiores que a Terra — cruzam a superfície da estrela. As manchas na superfície são as origens de explosões solares, como ejeção de massa coronal e explosões, que lançam radiação e partículas carregadas pelo Sistema Solar. Aqui na Terra, a radiação liberada se manisfesta, notoriamente, como as auroras boreais no norte e austrais no sul, podem interferir criticamente nos satélites em órbita e às vezes derrubar a rede elétrica na superfície.

As previsões do ciclo solar são complicadas pelo fato de os cientistas não saberem tanto quanto gostariam sobre como a nossa estrela realmente funciona. A mudança gradual do campo magnético do Sol tem o ciclo de 11 anos, mas os meandros desse relacionamento e de fenômenos como manchas solares são pouco compreendidos.

Desde o último mínimo solar, em 2009, os cientistas ganharam novas ferramentas valiosas para o estudo da atividade solar, incluindo o Parker Solar Probe, da NASA, que está em órbita ao redor do Sol desde 2018, e o telescópio solar DKIST no Havaí, que recentemente capturou a primeira imagem mais detalhada da superfície solar.

Mesmo com dados incompletos, os cientistas já estão tentando fazer previsões para o próximo ciclo solar. “Veremos o pico em algum momento do verão de 2025, 115 manchas solares mais ou menos”, disse Wallace. “É uma previsão de longo prazo e o futuro dirá quão bem essa previsão foi”, ressaltou. [Space.com].