(Créditos da imagem: NASA).

Em 2015, o Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferômetro a Laser — mais conhecido como LIGO-Virgo — observou ondas gravitacionais indicando a colisão cósmica de dois buracos negros que se fundiram.

No mês passado, os cientistas do LIGO-Virgo registraram ondas gravitacionais oriundas de um buraco negro enquanto devorava uma estrela de nêutrons, de acordo com Ars Technica. O primeiro evento deste tipo foi a quinta fusão cósmica detectada pelo LIGO-Virgo somente em abril, dando aos cientistas um vasto estoque de novas informações sobre o Universo dinâmico.

Os dois principais observatórios (LIGO nos EUA e Virgo na Itália) passaram por melhorias ao longo de um ano e agora possuem equipamentos superiores aos utilizados em 2016. Essas melhorias geraram tantas observações de fusões de buracos negros comuns que a Ars relatou que os pesquisadores não mais se importarão de publicar artigos individuais sobre cada observação.

Publicidade

Mas um buraco negro engolindo uma estrela de nêutrons vale uma fanfarra extra. De acordo com os achados, o incidente aconteceu a cerca de 1,2 bilhão de anos-luz de distância — o que significa que aconteceu há mais de um bilhão de anos.

Os cientistas não informaram a localização exata da fusão em relação ao céu noturno, mas a Ars relatou que eles a restringiram a uma região que representa cerca de três por cento do céu, então, se houver algum componente visual da fusão, os pesquisadores podem ser capazes de identificá-lo em breve.

Publicidade
Fonte:Futurism
Compartilhe:
Giovane Almeida
Sou baiano, tenho 18 anos e sou fascinado pelo Cosmos. Atualmente trabalho com a divulgação científica na internet — principalmente no Ciencianautas, projeto em que eu mesmo fundei aos 15 anos de idade —, com ênfase na astronomia e biologia.

Deixe seu comentário!

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui.