(Créditos da imagem: Unsplash).

A água cobre cerca de três quartos da Terra, e pode ser encontrada em outros mundos do Sistema Solar, incluindo o planeta Marte e a nossa Lua. Uma das grandes questões da ciência planetária hoje é tentar entender como a água surgiu na superfície de planetas, incluindo a Terra.

De James Maynard para o The Cosmic Companion.

A água se forma naturalmente durante o curso de muitas reações químicas, então uma possibilidade é que ela surgiu durante reações químicas no Sistema Solar primitivo. Outra possibilidade é que a água chegou à superfície dos planetas através de colisões com cometas — que são, a grosso modo, bolas de neve sujas no espaço.

Eu vim aqui para arrasar

O meteorito marciano NWA 7533, apelidado de “Beleza Negra”. (Créditos da imagem: NASA/Luc Labenne).

Um par de meteoritos, apelidados de NWA 7034 e NWA 7533, foram encontrados no Deserto do Saara há vários anos. Ao analisar esses corpos, os pesquisadores descobriram que eles eram do planeta Marte. Uma dessas raras peças de Marte, o NWA 7533, foi recentemente examinada por pesquisadores da Universidade de Tóquio e revelou informações interessantes.

“Estudo minerais em meteoritos marcianos para entender como Marte se formou e como sua crosta e manto evoluíram. Esta é a primeira vez que investigo este meteorito em particular, apelidado de Beleza Negra por sua cor escura. Nossas amostras do NWA 7533 foram submetidas a quatro tipos diferentes de análise espectroscópica, formas de detectar impressões químicas. Os resultados levaram nossa equipe a tirar algumas conclusões emocionantes”, disse o professor Takashi Mikouchi, da Universidade de Tóquio.

A análise do meteorito marciano NWA 7533 fornece evidências de que a origem da água nos planetas é provavelmente de origem química, em vez de interplanetária.

Não manter-se hidratado é um erro

A água é encontrada em todo o Sistema Solar, incluindo uma nova descoberta de gelo preso na face iluminada pelo Sol da Lua. Há mais de 3,7 bilhões de anos, Marte abrigava vastos oceanos e possivelmente vida primitiva. Como Marte perdeu sua atmosfera, a água foi para o espaço ou congelou no subsolo.

Mikouchi e sua equipe encontraram evidências no meteorito indicando que a água provavelmente estava presente na superfície de Marte na primeira era do Sistema Solar, há 4,4 bilhões de anos.

“Rochas fragmentadas em meteoritos são formados a partir de magma e são comumente causados por impactos e oxidação. Essa oxidação poderia ter ocorrido se houvesse água presente na crosta marciana há 4,4 bilhões de anos, durante um impacto que derreteu parte da crosta”, acrescenta Mikouchi.

Essas reações poderiam ter liberado grandes quantidades de hidrogênio. Em Marte, com uma atmosfera que já era rica em dióxido de carbono (CO2), as temperaturas teriam subido, moderando o clima, mesmo que apenas por um tempo.

“Tal oxidação precoce da crosta por impactos na presença de água pode ter fornecido gases de efeito estufa que causaram um aumento da temperatura da superfície em uma atmosfera de CO2“, descrevem os pesquisadores em um artigo publicado na Science Advances.

Ao aprender como as reações químicas podem ser responsáveis pela origem da água nos planetas, os astrônomos podem aprender mais sobre a água em exoplanetas distantes. Também podemos aprender mais sobre as antigas vias navegáveis em Marte, bem como os oceanos maciços que nos cercam aqui na Terra.