Um peixe que parece ter vindo direto de um pesadelo e que normalmente vive a milhares de metros abaixo da superfície do oceano foi levado recentemente à costa de uma praia da Califórnia, nos EUA, de acordo com reportagens.

Continua após a publicidade

O peixe das profundezas, conhecido como tamboril ou peixe-pescador, é bastante esquivo e raramente visto fora do fundo do oceano, de acordo com o The Guardian.

Mas no início deste mês, o corpo intacto de um tamboril foi avistado no Parque Estadual Crystal Cove em Orange County, na Califórnia, pelo banhista e pescador Ben Estes, relatou o The Guardian.

Reprodução/Ben Estes/Parque Estadual Crystal Cove/Facebook

Exatamente como os peixes chegaram lá é um mistério. “Ver um tamboril intacto de verdade é muito raro e não se sabe como ou por que o peixe acabou na costa”, escreveram a equipe do Parques Estadual Crystal Cove em uma postagem em sua página no Facebook.

Continua após a publicidade

A bizarra criatura é normalmente encontrada em profundidades oceânicas de cerca de 915 metros.

Mais de 200 espécies de tamboril foram encontradas em todo o mundo, e os funcionários do parque determinaram que o espécime, neste caso, é provavelmente um peixe-futebol do Pacífico.

O peixe foi encontrado na Newport Beach e o espécime foi recuperado intacto.
O peixe foi encontrado na Newport Beach e o espécime foi recuperado intacto.
Reprodução/Davey’s Locker/Twitter

A boca do peixe possui uma série de dentes afiados e pontiagudos; e o topo de sua cabeça apresenta uma haste longa e protuberante com uma lâmpada bioluminescente na extremidade, que é usada “como isca para atrair presas na escuridão” do oceano profundo, disse a postagem do Parque Estadual Crystal Cove.

Continua após a publicidade

Uma representação do peixe assustador faz uma aparição memorável no filme Procurando Nemo, de 2003.

Dory e Marlin encontram um tamboril faminto no filme Procurando Nemo.
Dory e Marlin encontram um tamboril faminto no filme Procurando Nemo.
Reprodução/Pixar Animation Studios

Os peixes-futebol fêmeas podem crescer até 60 centímetros de comprimento, enquanto os machos têm apenas cerca de 2,5 centímetros, disseram os funcionários do parque. E o método de reprodução do peixe é incomum, para dizer o mínimo.

“Os machos agarram-se à fêmea com os dentes e tornam-se ‘parasitas sexuais’, eventualmente unindo-se à fêmea até que não reste nada de sua forma a não ser seus testículos para a reprodução”, disse a equipe no Facebook.

Continua após a publicidade

O espécime incomum, neste caso, talvez será transferido para o Museu de História Natural de Los Angeles para fazer parte da coleção do museu, de acordo com o The Guardian. Atualmente, ele está sendo armazenado por funcionários do Departamento de Pesca e Vida Selvagem da Califórnia, de acordo com a CNN.

Fóssil de um tamboril de águas profundas.
Fóssil de um tamboril de águas profundas.
Reprodução/Peitsch & Shimazaki/Copeia, 2005

“Ver este peixe estranho e fascinante é uma prova da diversidade da vida marinha que se esconde abaixo da superfície da água nas AMPs da Califórnia [áreas marinhas protegidas]”, diz a postagem do Parque Estadual Crystal Cove.

“E à medida que os cientistas continuam a aprender mais sobre essas criaturas do fundo do mar, é importante refletir sobre o quanto ainda há a ser aprendido com nosso maravilhoso oceano.”

Continua após a publicidade
Publicado originalmente por Universo RacionalistaLeia o original aqui.