(Créditos da imagem: Pixabay).

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma pessoa comete suicídio a cada 40 segundos no mundo. No Brasil, uma pessoa comete suicídio a cada 45 minutos. O suicídio é a segunda principal causa de morte em pessoas de 15 a 29 anos. Ainda segundo a OMS, o suicídio causa mais mortes do que guerras, conflitos e homicídios em todo o mundo. Pequenos atos, no entanto, podem mudar isso, e muito.

No último dia 18, a Rolling Stone Brasil assinou um novo projeto: um algoritmo que atua pelo Twitter na prevenção do suicídio. Estudos mostram que pessoas com tendências suicidas possuem um determinado padrão na escrita, que pode ser identificado por um algoritmo.

Chamado de “Algoritmo da Vida”, ele atua analisando publicações no Twitter. Ao detectar termos que sugerem uma tendência ao suicídio, uma filtragem com outras publicações dessa pessoa é feita; uma equipe treinada também faz uma checagem dos perfis filtrados pela ferramenta. Caso seja confirmado, uma mensagem privada é enviada para a pessoa. Ao final da conversa, é indicado para a pessoa procurar o Centro de Valorização à Vida (CVV), pelo telefone (188) ou pelo site.

“A Rolling Stone, como um veículo voltado à cultura pop e, principalmente, à música, lida todos os dias com a depressão ou seus sintomas. E isso é alarmante”, diz Pedro Antunes, editor-chefe da Rolling Stone Brasil. “Muitos músicos pediram ajuda nas suas músicas. Veja o caso de Kurt Cobain ou de Chester Bennington, do Linkin Park, por exemplo. Vidas chegaram ao fim de forma precoce por conta da depressão, basta lembrar de Chris Cornell. Tudo o que pudermos fazer para diminuir esse número precisa ser nossa prioridade. É uma responsabilidade social que devemos ter. Cada vida salva é uma vitória.”

É um nobre projeto, e um enorme passo. Uma iniciativa parecida está sendo feita por pesquisadores do Hospital das Clínicas de Porto Alegre (HCPA), leia clicando aqui.

O estudo “Preventing Suicide: A Global Imperative” (Prevenção do suicídio: um imperativo global), da OMS, aponta que para cada suicídio, 20 outras tentativas de suicídio falham. O Ministério da Saúde afirma que no últimos 5 anos, a taxa de suicídios cresceu em 20%. Isso nos mostra que o problema ainda precisa ser abordado além da prevenção do ato em si; mas deve-se trabalhar na causa. Isto é, trabalhar para que as pessoas não precisem chegar a esse ponto.

A vida é valiosa. Se você está enfrentando problemas, procure ajuda e tratamento. Sofrimento não é frescura.

Disque 188 para falar com o CVV (Centro de Valorização da Vida) ou acesse cvv.org.br para falar pelo chat. O serviço está disponível 24 horas por dia e é anônimo.

O serviço não é apenas para a prevenção ao suicídio. Trata-se de apoio emocional para todos que precisam.

Nós te amamos!

Avatar
Mais um insignificante humano habitando um pálido ponto azul no vasto oceano cósmico circundante. Com minha ilusória auto-importância, característica humana, me aventuro pela divulgação científica. Apaixonado pela ciência desde criança, sou uma das poucas pessoas que como diz Carl Sagan, “passam pelo sistema com sua admiração e entusiasmo intactos”. Atualmente curso Física na UFScar e escrevo para o Ciencianautas.