(Créditos da imagem: Stellarium).

Na noite desta terça-feira, 11/08, para quarta-feira, 12/08, acontecerá a chuva de meteoros Perseidas — um dos maiores chuveiros meteoríticos do ano. O fenômeno promete uma média de 50 a 60 meteoros por hora e poderá ser visto em todo o Brasil. A causalidade desses objetos cruzando o céu é o que faz sua observação ter uma emoção única. Nesta época de chuvas de meteoros, não temos como saber quando vai aparecer uma estrela cadente, porém, podemos esperar por elas com alguma certeza.

Existem milhares de corpos celestes no espaço, como cometas ou asteroides que orbitam o Sol juntamente com a Terra. Tais astros deixam um rastro de detritos perdidos – nesse caso, o cometa Swift-Tuttle – e o nosso planeta acaba cruzando com essas nuvens de pequenas e grandes partículas de rochas. Quando essas partículas entram em nossa atmosfera, a velocidade de entrada é tão alta que o atrito com a atmosfera superaquece o ar e emitem luz.

A chuva já era visível desde o mês de julho, no entanto, é agora nos dias 11, 12 e 13 que o pico acontece realmente. Infelizmente, a Lua estará brilhando nesta época, o que ofusca a atmosfera e oculta boa parte dos meteoros. A parte boa é que ela está menos da metade iluminada, e pode não influenciar tanto na hora de ber a chuva.

O horário ideal para ver será às 2h de manhã. Sabendo disso, para acompanhar a chuva basta fixar seus olhos no céu e esperar.

O radiante é o termo usado para designar a direção ondes os meteoros parecem sair no céu, que nesse caso é Constelação de Perseus (nasce na direção Norte) – daí vem o nome da chuva. Os meteoros podem sair de qualquer lugar, mas é interessante de se observar na direção da constelação.

Vamos transmitir ao vivo com câmeras da Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros (BRAMON). Acompanhe a transmissão através do canal do Mistérios do Espaço no YouTube!