Cena do filme "A Teoria de Tudo". (Créditos da imagem: Reprodução).

Temáticas científicas inspiraram incontáveis filmes ao longo do século passado. Um tipo específico de história tem sido bem menos explorado pelos produtores: são aquelas cujo foco é a própria vida de cientistas renomados. Além de terem contribuído significativamente para o avanço de nosso conhecimento sobre a realidade, algumas dessas pessoas viveram belíssimas histórias pessoais. Elas são cheias de momentos de superação, coragem e brilhantismo. Confira!

A Teoria de Tudo (2015)

Cena do filme “A Teoria de Tudo”. (Créditos da imagem: Reprodução).

O filme é baseado na vida do físico britânico Stephen Hawking, é um retrato relativamente preciso da carreira e da vida pessoal do cientista mais famoso do mundo na atualidade. O filme, baseado em livro da primeira esposa do físico, é bem fiel à realidade.

Giordano Bruno (1973)

Giordano Bruno. (Créditos da imagem: Reprodução).

Um dos precursores da ciência moderna e grande pensador do século 16, o napolitano Giordano Bruno foi fatalmente injustiçado. Sua história é um dos melhores exemplos do que pode acontecer a um cientista que ousa enxergar à frente de seu tempo e desafiar as instituições estabelecidas. Depois de percorrer toda a Europa pregando o heliocentrismo e a infinitude do Universo, Bruno foi condenado à fogueira em 1600 pela Inquisição católica. O filme conta de maneira impressionante a vida deste grande astrônomo e filósofo.

O Jogo da Imitação (2014)

Cena do filme “O Jogo da Imitação”. (Créditos da imagem: Reprodução).

O filme retrata o período da Segunda Guerra em que o matemático Alan Turing, considerado o pai da computação, trabalhou para o serviço de inteligência britânico. Turing liderou uma equipe nas instalações secretas de Bletchley Park escalada para decifrar mensagens nazistas criptografadas pela máquina Enigma — que produzia códigos considerados “indecifráveis”. Ele conseguiu.

Turing foi condenado por ser homossexual e acabou morrendo pouco depois.

Publicidade

Uma Mente Brilhante (2001)

Cena do filme “Uma Mente Brilhante”. (Créditos da imagem: Reprodução).

Laureado com o Nobel de Economia em 1994, John Nash contribuiu com pesquisas em diversas áreas. O filme apresenta de forma sensível sua genialidade matemática e também a luta contra a esquizofrenia.

Comentar

Por favor, escreva seu comentário.
Por favor, indique o seu nome aqui